Pesquisar este blog

domingo, 1 de setembro de 2019

Talvez o amor...nos torne mesmo humanóides


Bom dia, setembro!
Quando setembro vem, sinto a primavera chegando. Como faço aniversário no dia 2, sempre associo setembro ao amor.
Sei que é mistério. Mas também é sorte!
Só posso agradecer o quanto o amor tem sido um presente em minha vida.
Tudo começou na família,  claro. Meus pais e irmão.  Avós,  tios e tias. Primos e primas. Depois os vizinhos. Amigos de bairro e de escola. Mais tarde os de trabalho. Um mundo de gente com quem tenho cruzado, aprendido e crescido emocionalmente.  
No meio do caminho, surgiram os namorados. Uns marcam mais. Um conviveu comigo e tivemos o bem mais precioso. Nosso filho. Mas não vou subestimar sentimentos de outros cujo caminho seguiu pra longe do meu. Cada um deixou lembranças amorosas. Sim. O amor tem faces estranhas e inusitadas. Em qualquer idade.  Quando era bem jovem, não sabia que podemos amar com 90. Hoje sei. Porque o amor está além do tempo.
O amor é prêmio para nossa passagem no planeta. É um bem patrimonial. É aquele sentimento acima de diferenças de classes ou raças,  de religiões ou origens. É o socorro das orações e das enfermarias. É a certeza da única salvação para a humanidade sem guerras ou armamentos. 
Amor não tem preço.  É artigo fora de mercado consumista. Pode-se amar seres de outras espécies.  Animais e plantas. Paisagens e oceanos. Criaturas da fantasia ou seres que habitam entre nós.  Talvez o Amor seja mesmo a chave do Universo. Talvez seja o tal Deus que todos buscam e muitos negam. 
Os meus amores são muitos. Vida afora eles tem ocupado minha alma. Quando se vão ou pela morte ou por mudanças de rumo, deixam rastros fortes. Alimentam meus sonhos. Nutrem minha poesia. Renovam minha esperança.  Até me fazem renascer no dia dos meus 70 anos. Como hoje e amanhã.  
Talvez o Amor seja a parte de mim que me põe de pé diante de tantas lutas ou perdas ou decepções ou saudades. 
O amor nos torna mesmo seres humanóides.  Sem a menor dúvida! 
Cida Torneros 

2 comentários:

  1. lindo, lindo. Mesmo distante, continuo te amando. Muita luz no seu caminho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada França. Minha afilhada Magda esteve aqui domingo na festa dos meus 70. Ela me deu notícias de vc. Beijão

      Excluir